Publicidade

Arquivo de maio, 2014

terça-feira, 6 de maio de 2014 Críticas, Filmes | 22:11

Crítica – “O espetacular Homem- Aranha 2: a ameaça de Electro”

Compartilhe: Twitter

“O espetacular Homem-Aranha 2: a ameaça de Electro” é um filme que tem a ambição de ser superlativo. Tem duração de duas horas e meia; tem um conjunto nada desprezível de três vilões; objetiva dar seguimento a linha cronológica envolvendo os pais de Peter Parker e, simultaneamente, ser cativante como filme individual.

Isso tudo em uma embalagem para lá de pop e calcada em ação acelerada entremeada por um romance que ganha mais atenção do que o habitual em filmes de super-heróis.

Neste segundo filme, Peter Parker já surge à vontade como o Aranha. A cidade de Nova Iorque, no entanto, parece questionar a viabilidade de um herói mascarado que gera muitos prejuízos à cidade. Mas essas reminiscências pouco interessam à realização, mais centrada em propor uma colisão dos conflitos do adolescente Peter Parker com os do herói ainda inseguro quanto a sua função social.

O problema é que essa colisão é muito mal executada. Marc Webb atendeu bem ao desejo do estúdio de rejuvenescer o personagem e se houve mudanças que desagradaram os fãs mais xiitas, elas se justificam na necessidade de se distinguir da trilogia rodada por Sam Raimi.

Mas a trilogia em questão é um fantasma que não pode ser apartado por mudanças pontuais aqui e ali. A evolução de Peter Parker foi melhor tateada por Raimi. Enquanto Webb desenrola uma teia conspiratória que só se mostra excessiva, seu Homem-Aranha perde em apelo dramático na comparação com o de Raimi. Ele parece revisitar os mesmos conflitos, mas com muito menos propriedade.

O romance entre Peter e Gwen é o grande destaque do filme (Foto: divulgação)

O romance entre Peter e Gwen é o grande destaque do filme (Foto: divulgação)

Tome-se como ponto fundamental os vilões desse filme. Electro, o vilão principal e que tem seu nome no título, perde a posição de antagonista para o Duende verde, catalisador de um evento chave que já vem das HQs e tem todo o seu arco dramático comprometido por motivações nunca bem adensadas narrativamente. Não ajuda o fato de Jamie Foxx ceder à caricatura em sua caracterização.

Outro aspecto é a linguagem adotada por Webb. Enquanto muitos correm atrás do realismo, na esteira dos feitos de Christopher Nolan na trilogia do Batman, Webb opta por mimetizar a linguagem visual das HQs. O que a princípio pode parecer uma vantagem, gera um estranhamento irreversível e que, em última análise, torna o filme perigosamente pueril.

A seu favor, “A ameaça de Electro” tem a química entre Andrew Garfield e Emma Stone, que são namorados na vida real, e o bom uso do humor, uma prerrogativa básica do Aranha, mas é muito pouco. Para um filme tão ambicioso, ter seus melhores momentos no adornamento de um romance teen chega a ser ofensivo.

“A ameaça de Electro”, no entanto, é um produto mais bem acabado do que seu antecessor. Mas sofre da mesma sina. É um filme esquecível.

Autor: Tags: , , ,

Atores | 06:00

George Clooney completa 53 anos; veja dez curiosidades sobre o ator

Compartilhe: Twitter

George Clooney, um dos maiores astros do cinema moderno, completa 53 anos nesta terça-feira, 6 de maio.  Em homenagem a esse homem do cinema, afinal de contas, ele é ator, diretor, roteirista e produtor, o Cineclube elaborou uma lista com dez curiosidades sobre Clooney que você provavelmente não sabe.

 

(Foto: Getty images)

(Foto: Getty images)

George Clooney já foi preso

Foi em março de 2012. O ator é contumaz ativista pelas liberdades no Sudão foi um dos engajados na realização do plebiscito que definiu a separação do País e o surgimento do Sudão do Sul. Ele foi preso, para ser solto no mesmo dia, em protesto em frente a embaixada sudanesa em Washington nos EUA.

Esportista frustrado

Maníaco por esportes, tentou emplacar no Cincinnati Reds, time de baseball. Mas não recebeu nenhuma oferta do time

Mais sexy entre os mais sexies

É um dos bicampeões da lista dos mais sexies da People (ganhou em 2006 e 1997). Os outros são Richard Gere, Johnny Depp e Brad Pitt.

 Clooney perdeu a virgindade aos 16 anos

Em entrevista à revista Rolling Stone em novembro de 2011, o ator disse que pensa que foi precoce. “Era jovem , muito jovem, jovem demais para isso”

Brad & Me

Fervoroso ativista em prol da legalização da união homossexual, Clooney encenou a peça “8” em 2012, que teve sua única apresentação exibida ao vivo na internet. A peça discutia a polêmica proposição 8 que causou grande comoção na Califórnia na época por estabelecer que uma união só poderia existir entre um homem e uma mulher.  Brad Pitt, que é amigo próximo e compartilha muitos de seus posicionamentos políticos, foi seu coprotagonista.

Mais engajamento

Foi Clooney quem organizou um dos teletons mais bem sucedidos de toda a história. O “Hope for Haiti now”, que aconteceu em janeiro de 2010, dias depois do devastador terremoto que assolou o país da América Central, arrecadou mais de U$ 60 milhões. Clooney conseguiu colocar o evento na grade das principais emissoras de tv americanas e do mundo, na internet e reunir uma constelação de astros do cinema e da música para doarem e também ajudarem na arrecadação.

Marinheiro de segunda viagem

Diz-se por aí que caiu o último bastião da solteirice, agora que George Clooney está noivo da advogada libanesa Amal Alamuddin. Mas muitos ignoram que o ator já foi casado entre 1989 e 1993 com a atriz Talia Balsam. Eles se casaram em Las Vegas e um homem vestido de Elvis Presley oficializou a união.

Talento e versatilidade

George Clooney é o segundo ator a vencer um Oscar como intérprete (“Syriana – a indústria do petróleo” em 2006) e outro como produtor (“Argo” em 2013). E é a única personalidade do cinema atual a contabilizar indicações ao Oscar em seis categorias distintas (produtor, direção, ator, ator coadjuvante, roteiro original e roteiro adaptado).

Meu lado gangster

Ainda que não faça tipos italianos, já interpretou gângsteres em sete filmes. São eles: “Um drinque no inferno” (1996), “Irresistível paixão” (1998), “E aí, meu irmão, cadê você? (2000), “Onze homens e um segredo” (2001), “Tudo por um segredo” (2002), “Doze homens e outro segredo” (2004) e “Treze homens e um novo segredo” (2007).

Meu primeiro cachê de U$ 20 milhões

O primeiro filme pelo qual recebeu a quantia que separa os astros de primeira estirpe de todos os outros atores foi “Mar em fúria” (2000).

Autor: Tags:

segunda-feira, 5 de maio de 2014 Curiosidades, Fotografia | 22:13

Pôsteres animados de filmes clássicos

Compartilhe: Twitter

O site Haha.nu divulgou uma série de pôsteres animados feitos por fãs de alguns filmes que já ganharam espaço naquela distinta galeria de clássicos do cinema. O efeito, que ficou bem legal, instiga a imaginação: e se essa moda pega na cada vez mais concorrida corrida pelo marketing viral na internet?

"Alien: o oitavo passageiro" (1979)

“Alien: o oitavo passageiro” (1979)

 

"De volta para o futuro" (1985)

“De volta para o futuro” (1985)

"Drive" (2011)

“Drive” (2011)

 

"O hobbit: a desolação de Smaug" (2013)

“O hobbit: a desolação de Smaug” (2013)

"Pulp Fiction: tempos de violência" (1994)

“Pulp Fiction: tempos de violência” (1994)

 

"Kill Bill: volume I" (2003)

“Kill Bill: volume I” (2003)

 

 

"Batman: o cavaleiro das trevas" (2008)

“Batman: o cavaleiro das trevas” (2008)

 

"007: operação Skyfall" (2012)

“007: operação Skyfall” (2012)

 

 

Autor: Tags: , ,

Bastidores | 20:36

Matt Damon como Jason Bourne novamente? É muito possível!

Compartilhe: Twitter
O diretor Paul Greengrass e Matt Damon no set de "O ultimato Bourne"  (Foto: divulgação)

O diretor Paul Greengrass e Matt Damon no set de “O ultimato Bourne” (Foto: divulgação)

“Se algum dos telespectadores tiver uma boa história, por favor, submeta-a à Universal”. A frase foi dita pelo ator Matt Damon durante um programa matinal na tv americana nesta segunda-feira, o CNBC. Ele se referia à possibilidade de voltar a viver o espião Jason Bourne no cinema. Damon reiterou que só volta à franquia que redefiniu o cinema de ação se o roteiro for bom e o diretor for Paul Greengrass, o homem por trás de “A supremacia Bourne” (2004) e “O ultimato Bourne” (2007).

O ator disse que segue aberto a voltar à franquia, mas dá a entender que não vai abrir mão de suas condições. De qualquer modo, a fala de Damon em um momento que ele precisa emplacar um sucesso de bilheteria é a senha para o estúdio, que já havia anunciado o interesse em realizar um quinto filme, reinstaurar a rodada de negociações. Paul Greengrass, que no ano passado fez “Capitão Phillips” e amealhou seis indicações ao Oscar, segue sem projetos em vista. Pode ser daqueles casos em que sai todo mundo ganhando.

Autor: Tags: , , ,

sexta-feira, 2 de maio de 2014 Atores, Notícias | 17:23

Joaquin Phoenix estará no novo filme de Woody Allen

Compartilhe: Twitter
Joaquin Phoenix em evento promocional do filme "Ela"   (Foto: Getty images)

Joaquin Phoenix em evento promocional do filme “Ela” (Foto: Getty images)

Joaquin Phoenix está esfomeado por trabalho e continua resiliente. Só trabalha com cineastas de grife. Desde que voltou à ativa, esteve afastado rodando um documentário sobre os excessos de Hollywood e da cultura à celebridade, só atuou para diretores de renome. Com Paul Thomas Anderson fez “O mestre” (2012) e “Inherent vice”, que estreia no fim do ano. Com Spike Jonze fez o filosoficamente adorável “Ela” (2013) e com seu amigo James Gray rodou “A imigrante” (2013). Agora o ator confirmou presença no novo filme de Woody Allen, ainda sem título, que será lançado em 2015. O projeto começa a ser gravado em julho. Mesma época em que Woody Allen lança nos EUA sua mais recente obra, “Magic in the moonlight”, estrelado por Emma Stone e Colin Firth.

Com o profundo e tão eloquente em papéis de figuras atormentadas Joaquin Phoenix, o que estará tramando Woody Allen para seu próximo filme? Seguro dizer que vem coisa boa por aí. Phoenix pode até ser chato, mas não faz coisa ruim.

Autor: Tags: ,

Filmes, Notícias | 00:03

Cinco filmes imperdíveis em maio

Compartilhe: Twitter

O mês de maio costuma acomodar alguns dos principais lançamentos do cinemão americano. Blockbusters recheados de efeitos especiais e cheios de ambição nas bilheterias como “X-men: dias de um futuro esquecido” e “O espetacular Homem-Aranha 2: a ameaça de Electro”. O Cineclube faz a peneira e destaca cinco filmes que valem o ingresso. Tem espaço para blockbuster, filme nacional, filme de arte e até filme grego.

“Godzilla”

Bryan Cranston e Aaron Taylor-Jonhson em cena do filme (Foto: divulgação)

Bryan Cranston e Aaron Taylor-Jonhson em cena do filme (Foto: divulgação)

Quando estreia? 15 de maio

O hype: O rei dos monstros está de volta. A nova produção da Warner tem como principal ambição apagar a má impressão deixada pela versão de 1998, dirigida por Roland Emmerich e estrelada pelo improvável Matthew Broderick. Além do mais, o filme chega exatas seis décadas depois da primeira aparição do monstrego no cinema.

Por que assistir? O elenco é de encher os olhos e para reunir um time que tem Ken Watanabe, Juliette Binoche e Bryan Cranston, o roteiro tem que ser bom. Além do mais, os efeitos especiais são de arrasar.

“Praia do futuro”

(Foto: divulgação)

(Foto: divulgação)

Quando estreia? 15 de maio

O Hype: Novo filme do elogiado cineasta brasileiro Karim Aïnouz, diretor dos ótimos “O céu de Suely” e “O abismo prateado”. O filme integrou a seleção oficial do festival de Berlim e tem o ator Wagner Moura no que o próprio classificou como “o  papel mais difícil” de sua carreira.

Por que assistir? Donato (Moura) é salva-vidas em uma praia do Ceará. Depois de resgatar um turista alemão de um afogamento, ele se apaixona e muda para a Alemanha. A trama acompanha o irmão dele (Jesuíta Barbosa) tentando se reaproximar e entender suas escolhas. O filme se passa maiormente em Berlim, cidade em que Aïnouz escolheu para viver.

“Miss violence”

(Foto: divulgação)

(Foto: divulgação)

Quando estreia? 29 de maio

O Hype: O filme grego foi recebido no último festival de Veneza, de onde saiu com quatro prêmios, como a mais aterradora interpretação da crise financeira que assolou a Grécia.

Por que assistir? Um dos filmes mais violentos e paradoxais a ter surgido no cinema moderno. Essa é avaliação do New York Times para o drama cuja ação é desencadeada pelo suicídio de uma menina de 11 anos no dia do seu aniversário.

 

“O passado”

(Foto: divulgação)

(Foto: divulgação)

Quando estreia? 8 de maio

O Hype: Trata-se do novo filme de Asghar Farhadi, diretor do premiadíssimo “A separação”. Em “O passado” ele retoma o espinhoso tema das relações conjugais sob a ótica da divergência cultural.

Por que assistir? A argentina radicada na França Bérénice Bejo ganhou a Palma de Ouro de melhor atriz no último festival de Cannes. A crítica internacional saudou o filme como uma grande realização de um diretor sensível e obstinado.

“Sob a pele”

(Foto: divulgação)

(Foto: divulgação)

Quando estreia? 15 de maio

O Hype: Scarlet Johannson faz uma alienígena que, entre outras coisas que faz para entender os humanos, seduz homens, faz sexo com eles e os devora. Sim, esse é o filme em que ela aparece totalmente nua.

Por que assistir? Outro filme saído de festival e com uma ambição nada comum: entender o que é que nos faz humanos.

Autor: Tags: , , , , ,

  1. Primeira
  2. 1
  3. 2
  4. 3
  5. Última