Publicidade

quinta-feira, 19 de junho de 2014 Atores | 06:00

Peter Dinklage, o trono já é dele…

Compartilhe: Twitter
O ator Peter Dinklage, fotografado pela New York Times Magazine

O ator Peter Dinklage, fotografado pela New York Times Magazine

Com o êxito de “Game of Thrones”, produção da HBO que serializa a saga literária criada por George R. R. Martin, “As crônicas de gelo e fogo”, o americano Peter Dinklage virou uma mania entre os fãs da série. É difícil imaginar que o sucesso da produção continue a prosperar se seu personagem, banhado em ironia e perspicácia, faltar à narrativa. O que poucos sabem é que Dinklage, que completou 45 anos no último dia 11 de junho, já era um ator de fibra e talento muito antes de Tyrion Lannister (seu personagem na série) cruzar seu caminho.

Obviamente, por ser anão, Dinklage se via confinado a estereótipos ainda mais irritantes do que aqueles que os atores latinos costumam reclamar em Hollywood. Entre uma grande atuação e outra no cinema independente, Dinklage se via na necessidade de estrelar “Um duende em Nova York” (2003) e “As crônicas de Nárnia: príncipe Caspian (2008)”. Foi este último trabalho, ironicamente, que o colocou na rota de “Game of thrones”, que para todos os efeitos alteraria os rumos de sua carreira, lhe outorgando a maior das glórias para um intérprete de sua estatura: reconhecimento.

Em “O agente da estação” (2003), trabalho que lhe rendeu indicações a prêmios como o SAG (sindicato dos atores), Dinklage faz um homem com nanismo que decide viver recluso em uma estação de trem. Mas a vida, essa insubordinada, parece ter outros planos para ele. O filme é tocante e revela o quão extraordinário, com o devido material, Dinklage pode ser.

Papéis coadjuvantes em filmes diversos como “Penelope” (2006), “Sob suspeita” (2006) e “Morte no funeral” (2010) reforçavam a percepção de que ali estava um ator cujo talento pulsava mais forte do que estúdios e produtores percebiam.  Estes dias, felizmente, ficaram no passado.

Na esteira do sucesso de “Game of Thrones”, não tem faltado trabalho a Dinklage. Entre 2013 e 2015, são oito filmes para cinema. Tudo desenvolvido em paralelo com seu trabalho na série da HBO. Bryan Singer o convidou pessoalmente para ter papel central na nova aventura mutante, “X-men: dias de um futuro esquecido”, em cartaz nos cinemas. Os protagonismos começam a aparecer e as histórias deixam de girar em torno de um homem que é anão.

Além de “Game of Thrones” e do cinema, o ator tem se dedicado ao teatro. Já chegou a interpretar, com efusivos elogios, Ricardo III em montagem da famosa peça de William Shakespeare.

A New York Times Magazine certa vez escreveu: “Peter Dinklage é um dos poucos atores a transformar tv em arte”.  Não há muito o que falar além disso.

Autor: Tags:

4 comentários | Comentar

  1. 54 Amanda Aouad 22/06/2014 0:25

    Peter Dinklage demonstra seu talento a cada episódio e sorte nossa que Tyrion foi criado e nos deu a oportunidade de conhecer esse ator em um papel digno dele. Sou fã de ambos, ator e personagem, rs.

    bjs

    Responder
  2. 53 Maria Lúcia Inocencio Camargo 19/06/2014 11:46

    Ótimo ator Peter Dinklage já conquistou milhares de fãs.

    Responder
  3. 52 Kamila Azevedo 19/06/2014 10:01

    Não assisto a “Game of Thrones”, mas nas repercussões dos episódios dessa última temporada, especialmente no Twitter, só lia elogios ao Peter Dinklage, ator que concordo ser muito talentoso.

    Responder
  4. 51 eliana 19/06/2014 7:54

    Esse é um exemplo clássico de quem venceu todas as barreiras por puro mérito.Parabéns ao pequeno grande ator!

    Responder
  1. ver todos os comentários
 

Antes de escrever seu comentário, lembre-se: o iG não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!

* Campos obrigatórios


 

Responder comentário


* Campos obrigatórios