Publicidade

quarta-feira, 8 de outubro de 2014 Críticas, Filmes | 19:31

No cinema, “Garota exemplar” ganha mais relevo com a assinatura de David Fincher

Compartilhe: Twitter

Você prefere ser feliz ou parecer feliz? A pergunta pode parecer tola, mas tem peso intransmutável sempre que paqueramos alguém, nos encontramos em uma entrevista de emprego, na rotina do trabalho ou quando recebemos a visita daquele parente indesejável.

Em “Garota exemplar”, David Fincher obtém a proeza de discutir o paralelismo entre quem realmente somos e a imagem que nos esforçamos para projetar para os outros em um filme que em momento algum assume essa perspectiva como prioridade. “Garota exemplar”, adaptado do best-seller de Gillian Flynn pela própria, elege como objetivos primários discutir o casamento e desvelar a trama policial que compõe o eixo central da narrativa.

Nick Dunne (Ben Affleck) volta para casa na tarde do aniversário de cinco anos de seu casamento com Amy (Rosamund Pike) apenas para descobrir que sua mulher desapareceu. Conforme a investigação avança, Dunne se vê no rol dos suspeitos, ainda que na construção proposta por Fincher, o público jamais desconfie peremptoriamente de Dunne. Isso ocorre porque o cineasta está mais interessado na desconstrução do casamento de Nick e Amy do que na investigação policial propriamente dita. O que pode frustrar espectadores desavisados.

Nick Dunne e os pais de sua esposa em uma conversa com a polícia: filme que se revela em camadas

Nick Dunne e os pais de sua esposa em uma conversa com a polícia: filme que se revela em camadas

“Garota exemplar”, portanto, começa como um thriller policial aguçado e evolui para um drama sobre a ação do tempo sobre uma relação conjugal. No seu último ato, porém, a narrativa se metamorfoseia em uma sátira aguda da sociedade do espetáculo. Isso tudo sem que Fincher se desligue do suspense que escolheu como guia mestra de seu filme.

Todo o circo armado em torno do desaparecimento de Amy é escrutinado por Fincher com aquele viés cerebral que tão bem pauta seu cinema. Dos investigadores reticentes quanto à inocência de Nick à opressão midiática, “Garota exemplar” é em todo o seu escopo uma análise de como o público e o privado se chocam e produzem resultados muitas vezes catastróficos.

O diretor, brilhantemente assistido por Gillian Flynn, almeja discutir com seu filme até que ponto nossa versão ideal deve ser abalizada entre quatro paredes. A fantasia não resiste à rotina, mas Fincher e Flynn vão além do tratamento superficial. Infidelidade e psicopatia se irmanam em uma dinâmica sombria, ambígua e aterradoramente real.

Ben Affleck se prova uma escolha acertada de casting. A face inexpressiva do ator serve bem aos propósitos de Fincher de retratar um sujeito comum, desprovido de carisma e movido particularmente pelos próprios interesses. De quebra, o ator demonstra – mais uma vez – como tem evoluído no ofício desde que começou a dirigir.

Amy (Rosamund Pike): o que se passa na cabeça dela?

Amy (Rosamund Pike): o que se passa na cabeça dela?

Rosamund Pike agarra o papel da sua vida com a gana que o papel da vida de uma atriz merece e não faz feio. Fincher, por sinal, além do esperado esbanjamento técnico, reitera sua qualidade na direção de atores. O elenco coadjuvante está um arraso; com especiais menções para Kim Dickens como a investigadora principal do caso Amy, e Tyler Perry, como o advogado de celebridades que aceita defender Nick.

“Garota exemplar” é entretenimento vultoso, reflexão pulsante e cinema de rara inteligência no mainstream americano. Uma combinação somente possível quando se há um diretor com uma percepção arrojada da história que tem em mãos. É Fincher, afinal, quem transforma “Garota exemplar” em um filme muito mais importante e interessante do que ele estava vocacionado a ser.

Autor: Tags: , , , ,

3 comentários | Comentar

  1. 53 Diversidade no cinema marca abertura do London Film Festival 2016 | URGENTE NEWS 05/10/2016 19:40

    […] Com foco na diversidade no cinema, o London Film Festival teve início nesta quarta-feira (5) com a première de “A United Kingdom”, estrelado por David Oyelowo (“Selma”) e Rosamund Pike (“Garota Exemplar”). […]

    Responder
  2. 52 Diversidade no cinema marca abertura do London Film Festival 2016 | Folha Acadêmica 05/10/2016 19:37

    […] Com foco na diversidade no cinema, o London Film Festival teve início nesta quarta-feira (5) com a première de “A United Kingdom”, estrelado por David Oyelowo (“Selma”) e Rosamund Pike (“Garota Exemplar”). […]

    Responder
  3. 51 Kamila Azevedo 08/10/2014 20:59

    Tenho tentado ler o mínimo possível sobre “Garota Exemplar”, mas essa tem sido uma missão impossível, quase. Adoro David Fincher, meu diretor favorito. E muito me deixa contente o fato desta obra estar tendo uma ótima repercussão. Ansiosa para conferir o filme!

    Responder
  1. ver todos os comentários
 

Antes de escrever seu comentário, lembre-se: o iG não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!

* Campos obrigatórios


 

Responder comentário


* Campos obrigatórios