Publicidade

domingo, 20 de setembro de 2015 Filmes, Notícias | 20:19

Festival de Toronto realinha corrida pelo Oscar e destaca filme nordestino “Boi Neon”

Compartilhe: Twitter
Foto: divulgação

Foto: divulgação

O drama “Room”, sobre uma mãe que cria seu filho em um cativeiro, venceu o principal prêmio do Festival Internacional de Cinema de Toronto, encerrado neste domingo. O prêmio da audiência consagrou o filme independente estrelado por Brie Larson (“Anjos da lei”) e dirigido por Lenny Abrahamson. O segundo lugar ficou com “Spotlight”, que tem Michael Keaton e Mark Ruffalo à frente de grande elenco em drama jornalístico sobre o acobertamento de escândalos sexuais pela igreja católica em Boston (EUA).

O prêmio da audiência em Toronto costuma gerar muito buzz para o filme agraciado na temporada de premiações que terá sua largada oficial dentro de pouco mais de dois meses. Nos últimos anos, filmes como “O jogo da imitação”, “O lado bom da vida”, “12 anos de escravidão” e “O discurso do rei” triunfaram em Toronto e garantiram nomeações ao Oscar, entre outras categorias, de melhor filme. A se ponderar para a temporada 2015/2016, no entanto,  o fato de que nenhum dos filmes que triunfaram em Toronto era tão indie. De qualquer modo, parece seguro apontar Larson e seu companheiro de cena, o ator mirim Jacob Tremblay – de apenas 8 anos, como nomes respeitáveis na corrida pelo Oscar.  Pelo Twitter,  Brie Larson  vibrou com a notícia da vitória do filme em Toronto. “Pulando de alegria e me debulhando em lágrimas na minha cozinha. Obrigado Toronto, obrigado time Room”. Confira o trailer de “Room” mais abaixo.

O consenso geral em Toronto, mais do que a ascensão de grandes filmes, foi a percepção de que este é um ano muito bom para atuações. Várias despontaram com força no festival. Entre os homens, Johnny Depp (“Aliança do crime”), Eddie Redmayne (“A garota dinamarquesa”) e Tom Hiddleston (“I saw the light”) parecem os que mais se beneficiaram. Entre as mulheres, Cate Blanchett vem com força dupla com “Truth”, outro drama com fundo jornalístico, e o já notório “Carol”, sobre uma avassaladora paixão homossexual.  Emily Blunt (“Sicario”) e Charlotte Rampling (“45 years”), Sandra Bullock (“Our brand is crisis”) também geraram forte buzz.

Na mostra plataforma, uma novidade da edição de 2015, o premiado foi o documentário canadense “Hurt”, mas o brasileiro “Boi neon”, que já havia causado sensação em Veneza , tendo inclusive sendo premiado, recebeu menção honrosa do júri composto pelos cineastas Claire Denis, Jia Zhang-Ke e Agnieszka Holland.

Autor: Tags: , , ,

Nenhum comentário, seja o primeiro.

 

Antes de escrever seu comentário, lembre-se: o iG não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!

* Campos obrigatórios


 

Responder comentário


* Campos obrigatórios