Publicidade

quarta-feira, 13 de julho de 2016 Filmes, Notícias | 21:00

Jean-Claude Bernardet estrela “Fome”, filme que discute relação da cidade com moradores de rua

Compartilhe: Twitter
Foto: divulgação

Foto: divulgação

“Fome” de Cristiano Burlan, estreia dia 4 de agosto nos cinemas brasileiros, semana que Jean-Claude Bernardet, protagonista do filme, completa 80 anos. Jean-Claude é um dos mais importantes pensadores de cinema do Brasil, tendo sido professor de cinema da USP, roteirista de muitos filmes importantes para filmografia nacional e se aventurado como ator em filmes como “Periscópio” (2012) e “O homem das multidões” (2013).

Aqui o foco recai sobre os elementos invisíveis da cidade. Nas veredas da metrópole paulistana, um velho homem (Jean-Claude Bernardet) abandona o passado e deambula na invisibilidade. Carrega consigo apenas um carrinho, alguns trapos e a velhice. Depois que se viu a morte é possível morrer de amor por alguém?

A atmosfera do filme é sombria e cinzenta, como a vida nas grandes metrópoles. Acompanha-se a rotina de um morador de rua – um professor de cinema aposentado e que por opção resolveu abandonar tudo – e os encontros que vai tendo pela cidade.

Uma aluna, a partir de um trabalho sugerido por seu professor, busca moradores para entrevistá-los sobre a vida nessas condições. Ela acaba encontrando esse professor-mendigo e desenvolve uma relação com ele. Outro encontro se dá com um ex-aluno, e ambos são forçados a rever suas vidas. Nesse caos violento, surge uma oportunidade para o amor.

A coluna ainda não assistiu à produção, mas a julgar pelo trailer, disponibilizado abaixo, dos nomes envolvidos na obra, e pela proposta em si, já se pode dizer que “Fome” é dos filmes mais interessantes do ano na cinematografia nacional.

Autor: Tags: , , , ,

Nenhum comentário, seja o primeiro.

 

Antes de escrever seu comentário, lembre-se: o iG não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!

* Campos obrigatórios


 

Responder comentário


* Campos obrigatórios