Publicidade

Arquivo da Categoria Notícias

terça-feira, 8 de agosto de 2017 Diretores, Filmes, Notícias | 12:22

Delirante e cheio de simbolismo, 1º trailer de “Mãe” é um espetáculo de potência

Compartilhe: Twitter
Jennifer Lawrence em cena de "Mãe"

Jennifer Lawrence em cena de “Mãe”

Se existe um diretor receptivo a análises dos trailers de seus filmes, esse diretor é Darren Aronofsky. A Paramount divulgou nesta terça-feira (8) mundialmente o primeiro trailer de “Mãe”, novo filme do cineasta que integra a seleção oficial do Festival de Veneza e estreia nos cinemas brasileiros em 21 de setembro.

Leia também: Chapa branca, biografia de Jennifer Lawrence infla mito em torno da atriz

Os últimos dois filmes de Aronofsky mergulharam potentemente nas profundezas da mente humana e abraçaram a espiral de terror psicológico. Tudo indica que “Mãe” dialoga em alta voltagem com “Cisne Negro” (2010) – repare na semelhança entre esses pôsteres – e “Noé” (2014). O trailer, extremamente climático e sombrio, pouco revela além do que a curta sinopse sugere:  dois convidados indesejados perturbam a paz do casal vivido por Javier Bardem e Jennifer Lawrence. Tudo no trailer sinaliza para uma provação intensa da personagem de Jennifer Lawrence.

 

À medida que a prévia de pouco mais de dois minutos avança, vemos um distanciamento atroz entre os personagens de Bardem e Lawrence. “ Ele tem uma foto sua na bagagem dele”, exclama Lawrence. “O que você estava fazendo mexendo na bagagem dele?”, devolve o marido.

Vale lembrar que os personagens não tem nomes, mas a ação se passa em um dia das mães. Todo o trailer se passa dentro da casa do casal e há referências a um refugiado pervertido e a um escravo sexual. Delírios, simbolismos e horror! Sentimos sua falta, Aronofsky!

Autor: Tags: , , ,

terça-feira, 4 de julho de 2017 Curiosidades, Notícias | 09:00

Cinema brasileiro é celebrado com vigor na nova temporada de “O País do Cinema”

Compartilhe: Twitter

Programa do Canal Brasil que celebra o cinema brasileiro retorna repaginado e com a apresentadora Fabíula Nascimento ainda mais à vontade no comando das entrevistas

Fabíula Nascimento entrevista Bruno Barreto e Glória Pires no retorno do "O País do Cinema"

Fabíula Nascimento entrevista Bruno Barreto e Glória Pires no retorno do “O País do Cinema”

Relativamente simples, ainda que altivo do ponto de vista criativo, o programa “O País do Cinema” volta para sua segunda temporada nesta quinta-feira (6) no Canal Brasil. “Estamos crescendo junto com essa criança”, disse a atriz Fabíula Nascimento, apresentadora do programa que trata do cinema brasileiro em entrevista ao iG na última semana. “Estou mais à vontade”, admitiu.

Leia também: “O País do Cinema” volta em sua segunda temporada celebrando o cinema brasileiro

O cenário é novo e a proposta, mais flexível. Além da vocação memorialista do cinema brasileiro, o programa vai tratar de novidades também. Além de revisitar grandes filmes do passado, importantes obras contemporâneas, “O País do Cinema” vai abordar lançamentos. Será o caso da nova versão de “Dona Flor e Seus Dois Maridos”, protagonizado por Juliana Paes, que irá falar com Fabíula sobre o filme agendado para esse semestre.

Leia também: “O País do Cinema”, no Canal Brasil, é programa obrigatório para quem gosta de cinema

Serão 26 episódios neste segundo ano. A coluna já assistiu aos dois primeiros e pôde constatar que, além do cenário vistoso e aprazível a um programa de entrevistas, Fabíula está mais ciente de seu tempo e espaço no programa.

Na estreia, ela recebe Bruno Barreto e Glória Pires para debater “Flores Raras” (2013), filme que tratou do romance da paisagista Lota de Macedo Soares e da poetisa norte-americana Elizabeth Bishop. “Acho que é o seu filme mais diferente”, logo opina Glória. “Eu não queria fazer”, revela Barreto ao contar que o filme foi oferecido a ele primeiramente e depois rodou por diversos diretores antes de voltar a ele.

Selton Melo em cena de "O Palhaço", segundo filme a receber destaque na temporada de "O País do Cinema"

Selton Melo em cena de “O Palhaço”, segundo filme a receber destaque na temporada de “O País do Cinema”

Os dois debatem sobre memórias, divergências e o status quo do filme que chegou em uma época em que a união homossexual era pauta no Supremo Tribunal Federal. “Escancarou sutilmente alguns preconceitos”, observa Barreto antes  de emendar relatos de gente que “não podia imaginar Glória Pires beijando outra mulher”. Para Barreto foi corajoso de Glória fazer este filme, mas não só por dar viço a relação homossexual, mas por ter que atuar em inglês e português e dar conta de uma história de amor muito interiorizada.

“O Palhaço”, de Selton Mello, é o foco do segundo programa. “Esse filme surgiu de uma dificuldade minha, de uma crise com o meu ofício. Eu estava me questionando muito como ator”, recorda Selton. Não é um relato inédito, mas Fabíula sabe que é precioso e estimula Selton a se abrir. É um registro precioso, temperado pela iluminada companhia de Larissa Manoela, que expressa o desejo de cursar cinema em muito por influência do trabalho com Selton. “Ela vai longe”, insiste na generosidade o mineiro que traça um paralelo entre eles, ainda, pelo fato de ambos serem capricornianos.

Leia também: Desgovernado, “A Múmia” erra em tudo que pode e inicia mal o Dark Universe

Esse olhar para os bastidores de filmes emblemáticos do cinema brasileiro, circunstanciais ou que são descobertos pelo público ali, em um programa de quase 30 minutos, reforça a vocação cultural de “O País do Cinema”, um programa que segue apaixonante e apaixonado.

Autor: Tags: , ,

terça-feira, 20 de junho de 2017 Análises, Bastidores, Notícias | 19:05

Mau jornalismo afeta agenda feminista com informações equivocadas sobre remuneração de Gal Gadot em “Mulher-Maravilha”

Compartilhe: Twitter

Informações mal apuradas substanciaram revolta nas redes sociais a respeito da disparidade salarial entre a Mulher-Maravilha e o Superman, mas a história estava mal contada

Superman, Mulher-Maravilha e Batman em cena de "Batman vs Superman" (Fotos: divulgação)

Superman, Mulher-Maravilha e Batman em cena de “Batman vs Superman”
(Fotos: divulgação)

É bem público e ainda mais notório que existe uma abismal diferença nos salários pagos aos atores e atrizes em Hollywood. Desde o Oscar 2015, com aquele emblemático discurso de Patricia Arquette, uma discussão séria e constante capitaneada por atrizes como Jessica Chastain, Natalie Portman, Robin Wright e Jennifer Lawrence tem sido abastecida quase que diariamente a respeito e já há (tímidos) sinais de mudança.

Leia também: “Mulher-Maravilha” é acerto da Warner em Hollywood, no cinema e na vida 

Na noite desta segunda-feira (19), porém, Hollywood foi tomada de assalto com a notícia de que Gal Gadot recebera US$ 300 mil pela atuação em “Mulher-Maravilha”, um reiterado sucesso de crítica e de público. Já Henry Cavill teria recebido US$ 14 milhões por “O Homem de Aço” (2013). O artigo da edição americana da Elle, embasado em um dado divulgado pela Variety em 2014, detonou uma reação global de achaque a Warner por sexismo. Foi tudo um mal entendido, para dizer o mínimo.  Um reflexo desses tempos afoitos de redes sociais em que se tem como objetivo não noticiar, mas viralizar nas redes.

Leia também: Entretenimento de primeira, “Mulher- Maravilha” é o filme que o mundo esperava

Existe, sim, uma diferença alarmante na remuneração praticada por estúdios junto a atores e atrizes, mas aqui, no caso que gerou protestos e indignação de toda ordem, ela não existe. É praxe na negociação de contratos de filmes de super-heróis – o gênero mais abundante e lucrativo do cinema contemporâneo – vincular salários e bônus ao rendimento dos filmes, bem como já alinhar contratos duradouros para três ou mais filmes.

Gal Gadot é a Mulher-Maravilha

Gal Gadot é a Mulher-Maravilha

Os US$ 14 milhões atribuídos a Cavill, que é importante frisar não são passíveis de confirmação, contabilizam bônus por performance de bilheteria de três filmes em que ele surja como o Superman. Além do mais, o orçamento de “O Homem de Aço” foi de US$ 250 milhões, o que permitia certa extravagância na remuneração do elenco, que ainda contou com nomes como Kevin Costner, Russell Crowe, Amy Adams e Michael Shannon. Já “Mulher-Maravilha”, que ainda não superou “O Homem de Aço” nas bilheterias, mas já é percebido como um sucesso, foi orçado em US$ 125 milhões.

Os US$ 300 mil de Gal Gadot, contrato estabelecido nos mesmos moldes do de Chris Evans , o Capitão América, e Chris Hemsworth, o Thor, da rival Marvel, não considera os bônus por performance nas bilheterias. Até porque esses bônus não estão fechados. O contrato também prevê US$ 300 mil de remuneração básica por filme e cobre três filmes. O terceiro sendo “Liga da Justiça”, que estreia em novembro deste ano. Para  o segundo “Mulher-Maravilha”, portanto, um novo contrato será redigido. O valor da remuneração, não estranhem, deve continuar baixo. Para o intérprete, seja ele ator ou atriz, mais vale beliscar o lucro do filme na bilheteria e Gal Gadot já se capitalizou para pleitear cerca de 10% da bilheteria do filme.

Leia também: “Eles fizeram algo especial”, diz diretora sobre atores de “Mulher-Maravilha”

A julgar pela bilheteria de “Mulher -Maravilha”, a atriz receberia por performance algo em torno de US$ 6 milhões, fora os US$ 300 mil da remuneração básica.

Hollywood gosta de ferver seus boatos e um jornalismo cada vez mais impreciso, cada vez mais refém dos humores das redes sociais, vira palha nessa fogueira de vaidades. Pior: a verdadeira demanda por paridade salarial acaba eclipsada à luz de uma patetada como essa.

 

Autor: Tags: , , , ,

Atores, Notícias | 17:46

Daniel Day Lewis revela que vai se aposentar do cinema

Compartilhe: Twitter

Três vezes vencedor do Oscar, o ator britânico Daniel Day Lewis vai parar de atuar. O desejo, externado a amigos, foi confirmado pelo agente do intérprete à revista Variety.

O ator Daniel Day Lewis

O ator Daniel Day Lewis

Daniel Day Lewis” não vai mais trabalhar como ator. Ele é imensamente grato a seus colaboradores e espectadores por tantos anos. Essa é uma decisão particular e nem ele ou seus representantes vão falar mais sobre um assunto”, observou o agente ao periódico americano.

Leia também: Desgovernado, “A Múmia” erra tudo que pode e inicia mal o Dark Universe

Aos 60 anos e com uma carreira de quase quatro décadas, Day Lewis nunca foi um ator prolífero. São 29 créditos já computando o ainda inédito “Phanton Thread” – e previsto para ser lançado em dezembro nos EUA. O filme marca a nova colaboração com o cineasta Paul Thomas Anderson de “Sangue Negro”, notadamente um dos filmes americanos mais importantes do século. Day Lewis ganhou seu segundo Oscar pelo papel.

Sua última aparição no cinema também rendeu Oscar. Foi em ‘Lincoln” (2012), de Steven Spielberg. A parceria com cineastas consagrados foi uma constante na carreira do ator. Além dos já citados, fez dois filmes com Martin Scorsese e também atuou para Michael Mann, Jim Sheridan e Philip Kaufman.

Leia também: Tensões silenciosas movem o delicado e sugestivo “Mulher do Pai”

A carreira multipremiada de Daniel Day Lewis conta, ainda, com quatro triunfos no Bafta, dois no Globo de Ouro e mais de 130 prêmios. Esta não é a primeira vez que o ator expressa, ainda que em um círculo íntimo, o desejo de parar de atuar. A aposentadoria pode ser consagrada com uma quarta estatueta da academia, o que representaria recorde absoluto entre os homens. “Phanton Thread” já suscita burburinho de Oscar. O que só deve aumentar a partir de agora.

Autor: Tags: , ,

domingo, 16 de abril de 2017 Filmes, Notícias | 11:51

Mostra de documentários estreia nesta semana em São Paulo

Compartilhe: Twitter

Além do É Tudo Verdade, consagrado festival de documentários que estreia nesta semana, a cidade recebe o Hisórias que Ficam, resultado de um programa de fomento ao documentário nacional

O ator Gianfrancesco Guarnieri é tema do documentário dirigido por seu neto

O ator Gianfrancesco Guarnieri é tema do documentário dirigido por seu neto

Estreia nesta terça-feira (18) a Mostra Itinerante Histórias que Ficam. Promovida pela Fundação CSN, a iniciativa é resultado da segunda edição do edital Histórias que Ficam, programa de consultoria, fomento e difusão do documentário brasileiro que, nesta edição, investiu R$ 1,3 milhão na produção de quatro filmes de até 70 minutos, com temática livre.

Leia também: Cannes 2017 terá briga entre Netflix e Amazon, autores consagrados e Nicole Kidman como rainha

O lançamento será na Unibes Cultural, a partir das 18h. Haverá exibição, às 19h, do documentário “Corpo Delito”, dirigido por Pedro Rocha.

A sessão do filme sobre um jovem que sai da cadeia, mas continua preso a uma tornozeleira eletrônica, é seguida de debate sobre o tema, com o diretor Pedro Rocha, o ex Ministro da Justiça Luiz Paulo Barreto e atual Diretor de Relações Institucionais da CSN, e Marina Dias, que integra o Conselho da Ouvidoria da Defensoria Pública de São Paulo, do Instituto de Defesa do Direito de Defesa (IDDD) e é idealizadora do documentário “Sem Pena” – que também se debruça sobre o sistema de justiça e a situação carcerária do Brasil. O evento é aberto ao público, mediante retirada de senhas uma hora antes da exibição.

Leia também: História de fantasma em “Personal Shopper” coloca protagonista para encontrar a si mesma

“Guarnieri”, filme sobre Gianfrancesco Guarnieri dirigido por seu neto, Francisco Guarnieri, estreia na mostra em São Paulo no dia 3/05 às 19h30, no CCSP (Centro Cultural São Paulo), seguido de debate. A obra propõe uma reflexão sobre o papel do indivíduo na sociedade, na arte e na família, a partir da memória do ator e dramaturgo.

O programa Histórias que Ficam recebeu 273 inscrições, vindas do Brasil todo. Os demais documentários selecionados são “Iramaya”, de Carolina Benjamin e “No vazio do ar”, de Priscilla Regis Brasil. Os filmes serão exibidos até 20.05 em mais de 20 cidades do País, principalmente as que não possuem um circuito expressivo de exibição.

Leia também: Dez filmes que abordam sem pudores a indústria pornô

O concurso, de caráter nacional, selecionou 12 projetos de documentários com temática livre, criativos do ponto de vista artístico e inovadores no uso da linguagem audiovisual. Destes, quatro foram contemplados. Ao longo do processo de realização dos filmes, os documentaristas vencedores participaram de três laboratórios: Roteiro e produção; Montagem, e Distribuição, com nomes como o roteirista, consultor e educador Miguel Machalski envolvido em roteiros como de “Billy Elliot” e de brasileiros como “O Lobo atrás da porta”, a montadora Karen Harley, de “Que Horas Ela Volta”, “Big Jato”, “Janela da Alma” e “Cinema, Aspirinas e Urubus” e o produtor e diretor Flávio Botelho.

Autor: Tags: , , ,

terça-feira, 11 de abril de 2017 Bastidores, Filmes, Notícias | 19:08

Curtinhas: Famosos prestigiam pré-estreia de filme sobre Tiradentes

Compartilhe: Twitter

Aconteceu na última segunda-feira (10) no Reserva Cultural em São Paulo a pré-estreia do longa “Joaquim”. O novo filme de Marcelo Gomes (“Era uma Vez Eu, Verônica) foi sensação no Festival de Berlim em fevereiro e estreia nos cinemas brasileiros no dia 20 de abril.

O longa acompanha o processo de transformação do homem comum no rebelde anticolonialista e nos convida a fazer uma reflexão sobre nós mesmos, sobre o passado histórico do Brasil, da América Latina e do mundo em geral, para entendermos melhor os dias atuais. “Joaquim”, que faz um recorte de um momento muito específico da vida de Tiradentes, é uma coprodução luso-brasileira.

A atriz Alessandra Negrini prestigiou o lançamento de "Joaquim" no Reserva Cultural

A atriz Alessandra Negrini prestigiou o lançamento de “Joaquim” no Reserva Cultural

O cantor Arnaldo Antunes também foi prestigiar o lançamento de "Joaquim" (Fotos: Imovision)

O cantor Arnaldo Antunes também foi prestigiar o lançamento de “Joaquim”
(Fotos: Imovision)

O produtor Julio Machado e o diretor Marcelo Gomes na pré-estreia paulistana do longa

O produtor Julio Machado e o diretor Marcelo Gomes na pré-estreia paulistana do longa

O verão chegou

Um levantamento feito pela SEMrush, líder mundial em marketing digital e fornecedor de ferramentas de monitoramento, revelou que “Velozes e Furiosos 8”, que estreia nesta quinta-feira (13) nos cinemas, foi o filme mais buscado no início de 2017 no Brasil.  O oitavo filme da franquia somou mais de 27 mil buscas neste ano. Ainda no campo das sequências, outros dois filmes que aparecem bem cotados são “Transformers: O Último Cavaleiro”, também com mais de 26 mil buscas, e “Guardiões da Galáxia Vol.2”, com mais de 22 mil. “Piratas do Caribe: A Vingança de Salazar”, “Thor: Ragnarok” e “Meu Malvado Favorito 3” também se destacam com mais de 12 mil buscas cada um. Em comum, o fato de todos esses lançamentos integrarem o chamado verão americano, época em que os estúdios alocam seus principais lançamentos.

Vin Diesel e Charlize Theron em cena de "Velozes e Furiosos 8": o filme mais buscado pelos brasileiros no 1º trimestre (Foto: divulgação)

Vin Diesel e Charlize Theron em cena de “Velozes e Furiosos 8”: o filme mais buscado pelos brasileiros no 1º trimestre      (Foto: divulgação)

 

Best-Seller vende bem no cinema

Segundo dados do Ingresso.com, a estreia “A Cabana”, adaptação do best-seller homônimo de William P. Young, foi o filme mais procurados pelos usuários do site de venda online de ingressos. ”A Bela e a Fera” e “O Poderoso Chefinho” vieram na sequência. “Velozes e Furiosos 8”, em pré-venda, foi o quinto filme mais procurado. Vin Diesel e sua turma vêm mesmo para acelerar.

Foto: divulgação

Foto: divulgação

Por falar em ingresso…

A Ingresso.com lançou nesta terça-feira, 11, novas plataformas focadas na experiência do usuário, desde a busca por informações sobre um filme até a compra do ingresso. O site e os apps para Android e iOS foram totalmente repaginados e oferecem busca avançada e browser inteligente e intuitivo, além de processo de check-out simplificado.  A nova estratégia faz parte do alinhamento de identidade com a Fandango, empresa-mãe da Ingresso.com que está entrando mercado latino-americano. Vale a pena conferir a novidade!

Charlize Theron chutando bundas

Charlize Theron em cena de "Atômica"

Charlize Theron em cena de “Atômica”

A Universal liberou o novo trailer de “Atômica”, também conhecido como o filme em que Charlize Theron (olha ela de novo!) chuta bundas, quebra braços e mostra que o cinema de ação precisa, sim, de um toque feminino.  A produção assinada por  David Leitch, de “De Volta ao Jogo”,  estreia no Brasil em 3 de agosto.

Autor: Tags: , , , ,

sexta-feira, 24 de março de 2017 Filmes, Notícias | 12:03

“Capitão América: Guerra Civil” chega em abril na Rede Telecine

Compartilhe: Twitter
Foto: divulgação

Foto: divulgação

Para muitos o melhor filme de super-heróis que há, “Capitão América: Guerra Civil” é a grande estreia do mês de abril na Rede Telecine. A produção que levou mais de 9,5 milhões de pessoas aos cinemas brasileiros chega ao canal premium no dia 29 de abril.

Depois que uma missão dos Vingadores termina com efeitos colaterais desastrosos, aumenta a pressão política para instalação de um sistema de responsabilidade, comandado por uma agência do governo, para supervisionar os super-heróis. Mas essa possibilidade divide o grupo em duas frentes: uma liderada por Steve Rogers (Chris Evans), o Capitão América, que quer manter os Vingadores livres para defender a humanidade sem a interferência do governo; e a outra que segue a decisão de Tony Stark (Robert Downey Jr.), o Homem de Ferro, de apoiar as autoridades.

Leia a crítica do Cineclube.

Autor: Tags: ,

sábado, 11 de março de 2017 Filmes, Notícias | 19:47

“Atômica”, com Charlize Theron, já concorre a melhor trailer de 2017

Compartilhe: Twitter
Charlize Theron em cena de Atômica

Charlize Theron em cena de Atômica

O diretor de “De Volta ao Jogo” e que vai comandar a sequência de “Deadpool” é um desses caras para ficar de olho. Duvida? Dá uma espiada nesse primeiro trailer de “Atômica”, uma versão feminina de James Bond encarnada com sensualidade, brutalidade e humor por Charlize Theron, atriz a qual é impossível não reagir de alguma forma.

David Leitch pensa a ação de uma forma diferente e capricha nas coreografias, herança de seu passado como dublê em Hollywood. Charlize Theron é Lorraine Broughton, uma agente disposta a enfrentar qualquer desafio e a usar todas as suas habilidades para sobreviver à uma missão impossivel. Após a queda do muro de Berlim, a assassina mais brutal do MI6 é enviada a cidade para recuperar um dossiê de valor inestimável. Ela se une ao chefe da estação local, David Percival (James McAvoy) e se envolve em um jogo letal de espiões.

O filme ainda não tem data confirmada para estrear, mas promete ser uma das sensações da cinefilia em 2017. Com distribuição da Universal Pictures, a produção é uma combinação de ação e suspense baseada na série de quadrinhos da Oni Press, “The Coldesr City”, de Antony Johnston, ilustrado por Sam Hart. O elenco ainda é estrelado por John Goodman, Til Schweiger, Eddie Marsan, Sofia Boutella e Toby Jones. O trailer, que pode ser conferido abaixo, é de babar.

 

Autor: Tags: , ,

quarta-feira, 1 de março de 2017 Filmes, Notícias | 11:55

“War Machine”, sátira de guerra estrelada por Brad Pitt, ganha teaser e data de estreia

Compartilhe: Twitter
Brad Pitt e Ben Kingsley em cena de War Machine, que estreia em 26 de maio na Netflix

Brad Pitt e Ben Kingsley em cena de War Machine, que estreia em 26 de maio na Netflix

A Netflix divulgou as primeiras imagens e um curto teaser de “War Machine”, sátira de guerra estrelada por Brad Pitt e, até o lançamento do novo drama de Martin Scorsese, a produção mais cara já bancada pela empresa. O lançamento mundial está agendado para 26 de maio.

Este conto de guerra absurdo e obscuro toma contornos interessantes quando o General Glenn McMahon se vê preso a um agitado e moderno sistema de guerra, que parece não ter fim. O filme que conta com Anthony Michael Hall, Will Poulter, Lakeith Stanfield, Meg Tilly, Tilda Swinton e Sir Ben Kingsley é dirigido por David Michôd (“Reino Animal”).

Autor: Tags: , , ,

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017 Filmes, Notícias | 13:06

Vencedor do Urso de Ouro, “On Body and Soul”, será distribuído no Brasil pela Imovision

Compartilhe: Twitter
Cena do filme "On Body and Soul", vencedor do Festival de Berlim que já tem distribuição garantida no Brasil

Cena do filme “On Body and Soul”, vencedor do Festival de Berlim que já tem distribuição garantida no Brasil

O grande vencedor do Festival de Berlim em 2017,  “On Body and Soul” já tem distribuição garantida no Brasil. Ela ficará a cargo da Imovision.

On Body and Soul” é uma história de amor entre dois jovens introvertidos, que se comunicam através dos sonhos que compartilham todas as noites.

Leia mais: Entre falhas e acertos, “A 13ª Emenda” acena para América mais humanizada

Essa é a quinta vez nos últimos sete anos que a Imovision traz para o Brasil o vencedor de um dos festivais de cinema mais importantes do mundo. A distribuidora lançou nos cinemas o vencedor de 2016, “Fogo no Mar” de Gianfranco Rosi, que concorre ao Oscar de melhor documentário; em 2015 “Taxi Teerã” de Jafar Panahi; em 2013 “Instinto Materno” de Calin Peter Netzer e em 2011 o sucesso “A Separação” de Asghar Farhadi, vencedor também do Oscar de Melhor Filme Estrangeiro.

Outros dois longas da Imovision foram premiados no festival: “The Other Side of Hope” de Aki Kaurismäki, que relata com bom-humor o drama de um refugiado sírio que recebe a ajuda de um comerciante em Helsinki, levou o Urso de Prata de Melhor Diretor.

Leia mais: Documentário indicado ao Oscar, “Eu Não Sou Seu Negro” desnuda América racista

Una Mujer Fantástica” de Sebastián Lelio recebeu Urso de Prata de Melhor Roteiro, assinado por Lelio e Gonzalo Maza. O filme conta a história de Marina, uma mulher transexual que após a morte do seu parceiro, se vê diante da raiva e do preconceito da família dele. Ela luta por seu direito de sofrer – com a mesma energia ininterrupta que ela exibiu quando lutou para viver como uma mulher.

Autor: Tags: , ,

  1. Primeira
  2. 1
  3. 2
  4. 3
  5. 4
  6. 5
  7. 10
  8. 20
  9. 30
  10. Última