Publicidade

Posts com a Tag curiosidades

quarta-feira, 25 de novembro de 2015 Curiosidades, Notícias | 18:35

Suspense “O Presente” ganha divertido jogo interativo online

Compartilhe: Twitter
Foto: divulgação

Foto: divulgação

O thriller “O Presente”, que marca a estreia na direção do ator australiano Joel Edgerton (“Aliança do Crime”), chega aos cinemas brasileiros na quinta-feira (3) e no espírito de promover a obra, a PlayArte – que distribui o filme no Brasil – colocou no ar um hotsite com um teste online relacionado ao tema do filme. A ideia é apontar se você mudou muito desde seus tempos de escola e o resultado pode ser bem divertido.

Em “O Presente”, Joel Edgerton interpreta Gordon, um antigo colega de escola que reaparece na vida de Simon (Jason Bateman) trazendo uma sombria revelação do passado. A medida que a esposa de Simon, Robyn (Rebecca Hall) vai conhecendo Gordon, ela começa uma busca pela verdade até descobrir o que realmente aconteceu entre eles.

É possível jogar o game de “O Presente” neste link e conferir o trailer do filme logo abaixo.

Autor: Tags: ,

terça-feira, 24 de novembro de 2015 Curiosidades | 19:50

“O Poderoso chefão” lidera preferência de brasileiros no Pinterest

Compartilhe: Twitter

O tempo passa, o tempo voa e “O Poderoso Chefão”, maior clássicos entre os grandes clássicos do cinema americano, continua numa boa. Pelo menos, é o que revela um levantamento feito pelo Pinterest sobre os filmes mais ‘repinados’ no Brasil nos últimos meses e que o Cineclube teve acesso.

Na lista não há nenhum filme de 2015. Com alguma boa vontade, é possível relacionar a presença de “Star Wars” como um indicativo da ansiedade cada vez maior com a estreia do sétimo filme da saga criada por George Lucas. Mas é boa vontade.

Foto: divulgação

Foto: divulgação

Apesar da presença de sucessos de público como “Um Sonho de Liberdade”, “Diário de uma Paixão” e “Forrest Gump – um contador de histórias”, a lista do Pinterest revela o gosto do brasileiro por filmes mais alternativos como “Vicky Cristina Barcelona”, exemplar de 2008 de Woody Allen, “Chocolate”, uma fábula romântica que combina o afã por chocolates a um Johnny Depp cigano, e “Quero ser Grande”, uma das comédias do início da carreira de Tom Hanks.

Em outra frente, a relação confirma a ascendência dos dois últimos grandes blockbusters do cinema nacional: “Cidade de Deus” e “Tropa de Elite”.

O fato de esses filmes reclamarem protagonismo entre os mais mencionados por brasileiros em uma rede social é uma boa notícia. Por outro lado, a ausência de lançamentos entre os campeões de bilheteria do Pinterest no Brasil demonstra que o brasileiro não está vendo filmes novos o suficiente para emplacá-los entre os hits da plataforma.

Confira a lista completa:

“O Poderoso Chefão”

“Pulp Fiction – tempos de violência”

“Chocolate”

“Um Sonho de Liberdade”

“Grease”

“A Lista de Shindler”

“Diário de uma Paixão”

“Quero ser Grande”

“Tropa de Elite”

“A Menina que Roubava Livros”

“O Amor não tira Férias”

“Star Wars”

“O Clube da Luta”

“Forrest Gump”

“Cidade de Deus”

“Vick Cristina Barcelona”

Autor: Tags: ,

sexta-feira, 24 de julho de 2015 Bastidores, Curiosidades | 22:15

Atriz de “A enfermeira assassina” processa diretor por destruir sua carreira

Compartilhe: Twitter
Cena do filme "A enfermeira assassina" (Foto: divulgação)

Cena do filme “A enfermeira assassina”
(Foto: divulgação)

Que Hollywood é uma fogueira de vaidades, a gente já sabe. Mas de quando em quando nos deparamos com uma notícia que nos lembra do quão frívola e caricata pode ser a Meca do cinema.

A atriz americana Paz de la Huerta, nascida e criada na cena indie americana, está processando seu diretor no filme “A enfermeira assassina” (2013) por ter destruído a sua carreira. De acordo com o TMZ, Huerta alega no processo que o diretor Douglas Aarniokoski e sua equipe foram negligentes em relação a um acidente de trabalho sofrido por ela durante a produção do filme.

Ela alega que fraturou a coluna e ficou com sequelas após ser atropelada no set de filmagens. O acidente fez com que diversas de suas cenas tivessem que ser dubladas e Huerta teria ficado insatisfeita com o resultado. Além da indenização, cobra que cópias futuras do filme saiam com sua voz.

O grande problema nessa história toda, e que deve pesar na decisão judicial, é que “A enfermeira assassina” foi um fracasso retumbante. A produção, orçada em US$ 10 milhões, nem sequer foi lançada nos cinemas. Disponibilizada no vídeo sob demanda no início de 2014, a fita arrecadou cerca US$ 10 mil.

A primeira vez que Huerta chamou atenção foi na série “Boardwalk Empire”, em que aparecia nua com alguma frequência. A atriz foi dispensada da série produzida por Martin Scorsese pela constância com que se via envolvida em bafos, digamos assim. Ela já foi presa por agredir uma modelo e rasgou o vestido e deu vexame em uma pós-festa do Globo de Ouro, para citar alguns exemplos.

Chega a ser irônico que alguém que estrele uma produção assumidamente trash como“A enfermeira assassina” e ostente um repertório de ocorrências midiáticas como essas, processe os realizadores por destruir sua carreira. Hollywood é mesmo uma fábrica de ilusões.

Autor: Tags: , , ,

quinta-feira, 23 de julho de 2015 Curiosidades, Fotografia | 07:00

Designer cria falsos VHS inspirado em filmes e séries atuais

Compartilhe: Twitter

Quem já está na faixa dos 30 anos lembra bem delas. As famigeradas e não tão saudosas fitas de VHS. O vinil, que muitos criam superado, voltou com força em virtude da nostalgia de colecionadores e aficionados em boa música que têm pavor da qualidade do digital. Poucos creem em um retorno do VHS, já que DVDs, Blu-rays e, principalmente, o streaming parecem ter vingado junto ao consumidor de audiovisual.

Se depender do designer Julian Knez, a história não é bem essa. Ao menos, é o que sugere o trabalho que ele divulgou em suas contas nas redes sociais. Knez criou versões de filmes e séries atuais em VHS. Recuperando, além de todo o aspecto retrô, as chamadas datadas e a arquitetura visual das capas. Recordar é viver, mas é difícil advogar a volta do VHS em face das imensas vantagens que a era digital trouxe ao consumidor.

"Gravidade"

“Gravidade”

"Guardiões da galáxia"

“Guardiões da galáxia”

"Interestelar"

“Interestelar”

"O Grande hotel Budapeste"

“O Grande hotel Budapeste”

"O lobo de Wall Street"

“O lobo de Wall Street”

"The walking dead"

“The walking dead”

"Game of Thrones"

“Game of Thrones”

Autor: Tags: ,

quinta-feira, 19 de março de 2015 Curiosidades, Filmes | 19:54

Vídeo reúne primeiro e último planos de vários filmes

Compartilhe: Twitter

Um mimo para os cinéfilos.  Vindo de outro cinéfilo. O americano Jacob T. Swinney editou um vídeo de pouco mais cinco minutos destacando os primeiros e últimos planos de vários filmes como “O mestre”, “Ela”, “Cisne negro”, “Rastros de ódio”, “Touro indomável”, “Boyhood”, “Antes do amanhecer”, “Violência gratuita”, “Nebraska”, “Onde os fracos não têm vez”, “Clube da luta”, “Birdman”, “O lado bom da vida”, “Gravidade”, “Garota exemplar”, entre outros.

É interessante observar como muitos cineastas pensam em uma relação direta entre o primeiro e o último planos de seus filmes.

É uma pequena demonstração da genialidade de gente como John Ford, Alejandro González Iñárritu, David Fincher e Martin Scorsese e, também, de como o cinema comporta beleza e se reveste de sentido mesmo nas contraposições mais simplórias.

Autor: Tags:

quinta-feira, 5 de março de 2015 Bastidores, Curiosidades | 07:00

Festival de cinema premia melhores filmes com temática sexual

Compartilhe: Twitter
"The art of spanking" (Todas as fotos são cortesia do CineKink)

“The art of spanking”
(Todas as fotos são cortesia do CineKink)

O termo “kink”, em inglês, é usado para descrever práticas sexuais incomuns. As traduções mais convencionais são “perversão” e “sacanagem”. Isso, talvez, o leitor já soubesse. O que pode ser novidade é o CineKink, festival de cinema que chegou a sua 12ª edição em 2015 e tem como principal objetivo celebrar os filmes que não têm vergonha de falar sobre sexo e de observar toda a diversidade em torno do tema.

“Tivemos poucos filmes em competição neste ano”, observou a cofundadora e diretora do evento, Lisa Vandever, à coluna. “O que não quer dizer que não houve uma competição disputada”, salientou. Ela frisa que os premiados mimetizam o que de melhor sobre sexo foi produzido pelo cinema. “Muitos desses filmes ficam restritos ao circuito de festivais e a ideia do nosso evento é dar publicidade a eles e, quem sabe, possibilitar que consigam distribuição”, observou Vandever, que também atua como curadora do festival.

“Nosso público e júri tiveram incrível dificuldade para escolher os vencedores”, contou orgulhosa. O melhor longa-metragem de ficção foi “Marriage 2.0”, escrito e dirigido por Magnus Sullivan. O filme acompanha um casal disposto a perseguir liberdade emocional e sexual, mas preservando a intimidade e honestidade da relação. “É uma corajosa percepção de um estrato dos relacionamentos modernos”, assinalou o Wall Street Journal em sua resenha do filme. O prêmio de melhor documentário ficou com “Back issues: The Hustler magazine story”, filme já comercializado em DVD e por streaming nos EUA. Ainda inédito no Brasil. A produção disseca toda a trajetória de uma das revistas masculinas mais polêmicas de todos os tempos e de seu criador, Larry Flynt, temas já visitados pela ficção no imperdível “O povo contra Larry Flynt” (1996), de Milos Forman.

O CineKink aconteceu entre os dias 24 de fevereiro e 1º de março na cidade de Nova York, nos Estados Unidos.  Vandever garante a 13ª edição em 2016 e não esconde a ambição de que o festival cresça. “Afinal, todos nós gostamos de sexo”.

 Assista aos trailers das duas produções premiadas no CineKink

Não é o Oscar: os premiados no CineKink exibem suas estatuetas

Não é o Oscar: os premiados no CineKink exibem suas estatuetas

Autor: Tags: , , ,

sexta-feira, 23 de janeiro de 2015 Curiosidades, Listas | 19:11

21 inutilidades sobre Hollywood, seus filmes e estrelas que você não precisaria saber, mas não vai resistir à curiosidade

Compartilhe: Twitter

1 – Os dementadores dos livros e filmes de “Harry Potter” são símbolos da depressão da autora J.K. Rowling

2 – “Toy Story” se chamaria “Toyz in the hood”

3 – George Lucas e Steven Spielberg são responsáveis por sete das dez maiores bilheterias da década de 80

4 – Brad Pitt se hospedou em um hospício durante um fim de semana para se preparar para seu papel em “12 macacos” (1995). Foi indicado ao Oscar pela atuação.

5 – Tobey Maguire quase ficou de fora de “Homem-aranha 3”. A Sony já tinha um pré-contrato com Jake Gyllenhaal para assumir o papel de Peter Parker. A remota semelhança entre os atores fez com que eles interpretassem irmãos em “Entre irmãos” (2009).

6- Rachel McAdams e Ryan Gosling nasceram no mesmo hospital na cidade de Ontario, no Canadá. Eles se envolveriam romanticamente durante as gravações de “Diário de uma paixão” (2004).

Cena de "Diário de uma paixão" (2004)

Cena de “Diário de uma paixão” (2004)

7 – Christopher Nolan disse que todos os filmes de sua trilogia do Batman têm um tema em particular. O primeiro seria sobre o medo. O segundo, sobre caos; e o terceiro, dor.

8 – Angelina Jolie já admitiu em uma entrevista, à época em que recebeu seu Oscar por “Garota interrompida” (1999) ter comido baratas e desejo sexual por seu irmão

9 – Johnny Depp jamais assiste aos filmes que estrela

10 –  O nome do meio de Richard Gere é Tiffany

11 – Daniel Craig, o James Bond em pessoa, tem medo de empunhar armas

12 – Bill Murray foi o primeiro ator a ter um dia dedicado só a ele no Festival Internacional de Cinema de Toronto. A honraria aconteceu em 2014

13 – O ator James Woods tem um Q.I de 180, maior do que Stephen Hawking (160) e Albert Einstein (160). Mas nunca ganhou um Oscar

14 – Tem algo da Starbucks em toda cena de “Clube da luta”

15 – O quinto filme da franquia Rambo terá o subtítulo “Last blood”. O primeiro teve o subtítulo “First blood”. Será que vai ser o último mesmo? Larga o osso, Sly!

craig

O 007 não gosta de armas…

16 – Tom Hiddleston, além do inglês, fala fluentemente alemão, espanhol e francês; e arranha o russo.

17 – “Frozen” foi baixado ilegalmente mais de 30 milhões de vezes em 2014. E nem mesmo foi o filme mais pirateado do ano. O troféu ficou com “O lobo de Wall Street”

18 – Emily Blunt recusou o papel de Mulher-gato em “Batman: o cavaleiro das trevas ressurge”

19 – Toda vez que John Travolta vai ao banheiro em “Pulp Fiction- tempo de violência” (1994) algo ruim acontece

20 – Chris Pratt costumava morar em uma van antes de vingar como ator

21 – O título russo de “O lado bom da vida” (2012) é “Meu namorado é um psicopata”.

Autor: Tags: ,

terça-feira, 6 de janeiro de 2015 Curiosidades, Fotografia | 20:12

Os melhores atores de 2014 em ensaio artístico na W

Compartilhe: Twitter

Todo ano a revista W, prestigiada publicação cultural americana, em sua edição de fevereiro, mês em que tradicionalmente é realizada a cerimônia do Oscar, realiza um badalado ensaio fotográfico com os atores e atrizes que se destacaram no ano, muitos deles na corrida pelo Oscar. As fotos da W são um dos pontos altos da temporada de premiações do cinema pelo caráter folclórico e imaginativo que adquiriram com o tempo, mas principalmente porque são uma forma mais sutil de fazer campanha por prêmios.

O Cineclube separou algumas das fotos mais interessantes da edição que chega às bancas americanas no próximo mês.

A atriz Emma Stone, coadjuvante em "Birdman"

A atriz Emma Stone, coadjuvante em “Birdman”

Bradley Cooper, elogiado por "Sniper americano"

Bradley Cooper, elogiado por “Sniper americano”

O sempre ótimo J.K Simmons, coadjuvante no bem cotado "Whiplash: em busca da perfeição"

O sempre ótimo J.K Simmons, coadjuvante no bem cotado “Whiplash: em busca da perfeição”

Jessica Chastain, lembrada pelos filmes "Interestelar" e "Um ano mais violento"

Jessica Chastain, lembrada pelos filmes “Interestelar” e “Um ano mais violento”

Ethan Hawke, reverenciado pelo trabalho em "Boyhood"

Ethan Hawke, reverenciado pelo trabalho em “Boyhood”

Jack O´ Connell, protagonista de "Invencível"

Jack O´ Connell, protagonista de “Invencível”

Keira Knightley, em busca do ouro por "O jogo da imitação"

Keira Knightley, em busca do ouro por “O jogo da imitação”

Michael Keaton voltou aos holofotes por "Birdman"

Michael Keaton voltou aos holofotes por “Birdman”

Miles Teller, a força motora de "Whiplash: em busca da perfeição"

Miles Teller, a força motora de “Whiplash: em busca da perfeição”

Reese Whiterspoon, que deve voltar ao Oscar com "Livre"

Reese Whiterspoon, que deve voltar ao Oscar com “Livre”

Scarlett Johansson, destacada por "Sob a pele"

Scarlett Johansson, destacada por “Sob a pele”

Steve Carrel, em alta pelo trabalho em "Foxcatcher"

Steve Carrel, em alta pelo trabalho em “Foxcatcher”

Sienna Miller, coadjuvante em "Sniper americano"

Sienna Miller, coadjuvante em “Sniper americano”

Amy Adams está novamente na corrida com "Grandes olhos"

Amy Adams está novamente na corrida com “Grandes olhos”

Ralph Fiennes, celebrado pelo papel em "O Grande hotel Budapeste"

Ralph Fiennes, celebrado pelo papel em “O Grande hotel Budapeste”

Tommy Lee Jones, lembrado por "The homesman"

Tommy Lee Jones, lembrado por “The homesman”

Uma das capas da revista com Benedict Cumberbatch e Keira Knightley

Uma das capas da revista com Benedict Cumberbatch e Keira Knightley

Fotos: reprodução/W/Just Jared

Autor: Tags: , , , , , , , , , , ,

segunda-feira, 15 de dezembro de 2014 Atores, Curiosidades | 20:18

Samuel L. Jackson desafia celebridades a se posicionarem contra racismo policial

Compartilhe: Twitter

Samuel L. Jackson é um cara que fala o que pensa. É, também, um dos atores negros mais bem sucedidos da Hollywood atual. No último fim de semana, o ator postou um vídeo em seu perfil no Facebook em que desafia “todas as celebridades que jogaram um balde de água na cabeça” a entoar um cântico contra atitudes discriminatórias praticadas pelas muitas polícias dos Estados Unidos.

“I can hear my neighbor cryin’ ‘I can’t breathe’ / now I’m in the struggle and I can’t leave. Callin’ out the violence of the racist police. We ain’t gonna stop, till people are free.”

“Eu posso ouvir meu vizinho chorando eu não posso respirar/ agora eu me debato e não posso partir. Denunciando a violência da polícia racista. Não vamos parar até as pessoas serem livres”.

O vídeo já teve mais de 240 mil visualizações e uns milhares de compartilhamentos, mas ainda não produziu respostas efetivas daqueles provocados por Jackson em seu vídeo. O ator, colaborador assíduo de Quentin Tarantino, se viu no centro de polêmica de teor racista quando do lançamento de “Django livre”, filme em que interpretava um escravo racista que “se via como branco”. Seu Stephen, e aí não vai spoiler, “era o pior tipo de negro” bradava o justiceiro vivido por Jamie Foxx. O próprio filme foi envolvido em diversos protestos por fazer apologia do racismo pelo uso avantajado da palavra “nigger”. O próprio Jackson saiu em defesa de Tarantino e do filme e disse que “era preciso mostrar a verdade como ela era. Sem romanceá-la”.

Samuel L. Jackson em cena de "Django livre"

Samuel L. Jackson em cena de “Django livre”

Samuel L. Jackson estrelou outros filmes que tinham como eixo central o debate sobre racismo. Alguns exemplos são “Tempo de matar” (1996), em que vive um pai de família levado à júri popular após matar os estupradores brancos de sua filha, e “O vizinho” (2008), em que faz um policial que não aceita o fato dos novos vizinhos serem um casal formado por um homem branco e uma mulher negra.

Autor: Tags: , ,

sexta-feira, 28 de novembro de 2014 Curiosidades, Filmes, Fotografia, Listas | 05:00

Dez cartazes polêmicos censurados nos Estados Unidos

Compartilhe: Twitter

Há um órgão nos EUA responsável pela classificação etária e o estabelecimento de outros padrões de conduta para produtores, distribuidores e exibidores de cinema. O nome dele é Motion Picture Association of America (MPAA). O instituto já foi objeto de muitas controvérsias no passado, mas ocasionalmente volta ao olho do furacão da opinião pública com decisões polêmicas como o recente banimento do pôster do filme “Sin City 2: a dama fatal”. A imagem, que sugeria os mamilos da atriz Eva Green, não recebeu qualquer tipo de veto em país ocidental nenhum, com exceção da terra de Obama. No Brasil, a imagem estampou cartazes nas ruas e contracapas de revistas. Este pôster é um dos dez destacados aqui e que foram censurados pelo MPAA. Alguns têm conotação sexual expressa, outros se esmeram na sugestão, há ainda os barrados pela violência ou pela nudez.

O famigerado pôster  de "Sin City 2" com Eva Green e os mamilos desnudos

O famigerado pôster de “Sin City 2” com Eva Green e os mamilos desnudos

Cartaz do terror trash "Teeth - a vagina dentada" com um raio-X que não faz ressalvas ao nome do filme

Cartaz do terror trash “Teeth – a vagina dentada” com um raio-X que não faz ressalvas ao nome do filme

O aclamado "Shame" não escapou da censura com esse cartaz em que o nome do filme é grafado com um efeito que sugere sêmen

O aclamado “Shame” não escapou da censura com esse cartaz em que o nome do filme é grafado com um efeito que sugere sêmen

Claro que a biografia do criador da revista "Hustler", "O povo contra Larry Flynt" não escaparia ilesa

Claro que a biografia do criador da revista “Hustler”, “O povo contra Larry Flynt”, não escaparia ilesa

"Regras da atração" é dos filmes mais polêmicos do início dos anos 2000 e esse pôster não nos deixa mentir

“Regras da atração” é dos filmes mais polêmicos do início dos anos 2000 e esse pôster não nos deixa mentir

A mais recente vítima do MPAA foi "O teorema zero", ficção hardcore de Terry Gilliam. Mas talvez não fosse para tanto...

A mais recente vítima do MPAA foi “O teorema zero”, ficção hardcore de Terry Gilliam. Mas talvez não fosse para tanto…

"Pagando bem, que mal tem?", sátira de Kevin Smith à indústria pornô foi outra vítima do MPAA

“Pagando bem, que mal tem?”, sátira de Kevin Smith à indústria pornô foi outra vítima do MPAA

Sai o sexo e entra a violência de "Jogos mortais 2"...

Sai o sexo e entra a violência de “Jogos mortais 2″…

Sacha Baron Cohen não poderia ficar fora dessa lista. Que tal o pôster de "Ali G indahouse: o filme"?

Sacha Baron Cohen não poderia ficar fora dessa lista. Que tal o pôster de “Ali G indahouse: o filme”?

A Sony teve que cobrir os seis de Rooney Mara no pôster de "Millennium: Os Homens que Não Amavam as Mulheres"

A Sony teve que cobrir os seios de Rooney Mara no pôster de “Millennium: Os Homens que Não Amavam as Mulheres”

Autor: Tags: , , , ,

  1. Primeira
  2. 1
  3. 2
  4. Última