Publicidade

quarta-feira, 1 de outubro de 2014 Bastidores, Filmes, Notícias | 20:19

O fantástico hype que move “Garota exemplar”, novo filme candidato a obra-prima de David Fincher

Compartilhe: Twitter

A unanimidade se provoca desconfiança, provoca também curiosidade e curiosidade é a palavra-chave quando falamos do novo trabalho do aclamado cineasta David Fincher. “Garota exemplar”, adaptado do Best-seller de Gillian Flynn pela própria autora, é um filme que se propõe a revisitar alguns dos temas caros à filmografia de Fincher como crime, sensacionalismo e hipocrisia. “Eu quis fazer um ‘date movie’ (filme que casais vão ver em um encontro romântico) que resultasse, pelo menos, em 15 divórcios”, disse o diretor sobre suas motivações na coletiva de imprensa no Festival de Nova York, onde “Garota exemplar” foi exibido na noite de abertura.

Ben Affleck busca mulher desaparecida em versão do best-seller “Garota Exemplar”

Fincher orienta Affleck no set do filme

Fincher orienta Affleck no set do filme

Na trama, que até agora só tem recebido críticas positivas e para lá de elogiosas – superando a unanimidade com que Fincher flertou quando lançou “A rede social” há quatro anos, Nick (Ben Affleck) se vê cada vez mais no posto de suspeito do desaparecimento, e presumido assassinato, de sua esposa, Amy, no quinto aniversário do casamento deles. Mas onde entra o fator “date movie” aí? O filme recorre a flashbacks para mostrar outras fases da relação de Nick e Amy, interpretada pela britânica Rosamund Pike. “Eu as escolhi por sua opacidade”, justificou o diretor a escolha pela atriz que ainda não tinha tido um papel de grande destaque no cinema. A primeira aparição notável de Pike foi “007- um novo dia para morrer”, último filme de James Bond estrelado por Pierce Brosnan. De lá para cá, a atriz coadjuvou em filmes diversos como “Um crime de mestre” (20007), “Educação” (2009), “A minha versão do amor” (2010) e “Jack Reacher: o último tiro” (2011).

“Garota exemplar” e o trabalho com Fincher podem significar o reposicionamento de sua carreira. O papel foi disputado a tapas pela nata de Hollywood e nomes como Charlize Theron, Natalie Portman e Reese Witherspoon, todas já vencedoras do Oscar, manifestaram interesse em interpretar Amy, uma personagem com muitas camadas a mais do que se depreende a princípio.

“É um filme sobre o circo da mídia e sobre as mentiras que contamos para nós mesmos”, anotou a crítica do Boston Globe. Mas àqueles preocupados com a unanimidade, a resenha do New York Times assevera que o todo não é a somatória das partes e que o brilhantismo técnico do trabalho de Fincher, as atuações bem urdidas e o roteiro esperto não resultam em um grande filme. Algo que, na avaliação da crítica Manohla Dargis, é recorrente na obra do cineasta.

Já na avaliação da Total Film, a apreciação a “Garota exemplar” depende inteiramente de como você o vê enquanto cinema. “Clube da luta pode ser percebido como uma comédia metafísica?”, provoca a revista acerca do hoje cult filme de Fincher que marcou o fim do milênio. “’Garota exemplar’ fica melhor à medida que vai abraçando o trash”, concorda a crítica do Metro.

Date movie macabro: David Fincher admite a intenção de fazer um filme que incomode os casais  (Fotos: divulgação)

Date movie macabro: David Fincher admite a intenção de fazer um filme que incomode os casais
(Fotos: divulgação)

“Vai pressionar botões primais diferentes em homens e mulheres”, divagou Ben Affleck à revista Empire, que teve acesso exclusivo ao set de filmagens.  “É sedutor abordar essa ideia de que damos vida a uma versão ideal de nós mesmos que o parceiro (a) espera”, observa Rosamund Pike. “Talvez escondamos nossa verdadeira natureza em ordem de interpretar a ideal”.

“Garota exemplar” pode não ser, no final das contas, a unanimidade que esse momento de excitação prévia a seu lançamento nos cinemas indica,  mas com certeza parece ser aquele tipo de filme que é irresistível no apelo, na forma e no conteúdo.

Autor: Tags: , , , , ,

Nenhum comentário, seja o primeiro.

 

Antes de escrever seu comentário, lembre-se: o iG não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!

* Campos obrigatórios


 

Responder comentário


* Campos obrigatórios