Publicidade

Arquivo da Categoria Atores

sábado, 24 de maio de 2014 Atores | 12:00

Michael Fassbender: o ator do momento, já há algum tempo

Compartilhe: Twitter
Fotos: (Getty e Divulgação)

Fotos: (Getty e Divulgação)

Há poucos atores com agenda de trabalho mais atarefada do que este alemão de ascendência irlandesa de 37 anos. Michael Fassbender estava lá, como um dos muitos “tanquinhos” de “300”, o estilizado filme estrelado por Gerard Butler e Rodrigo Santoro em 2006.

Notado mesmo, no entanto, Fassbender, que está em cartaz nos cinemas brasileiros com “X-men: dias de um futuro esquecido”, só foi quando falou impecável alemão em um dos capítulos mais empolgantes de “Bastardos inglórios” (2009), obra-prima de Quentin Tarantino.  Daquele momento em diante, Fassbender passou a gozar de um prestígio que só aumentaria em Hollywood. O ano de 2011 foi mágico por muitas razões. “Bastardos inglórios” lhe pôs no mapa e ele rodou nada menos do que cinco produções para serem lançadas naquele ano. “Jane Eyre”, “X-men: primeira classe”, “Shame”, “Um método perigoso” e “A toda prova” não poderiam ser mais diferentes entre si.

A capacidade de trafegar com desenvoltura por diferentes gêneros chamou a atenção de diretores consagrados como Ridley Scott (“Gladiador”) e Terrence Malick (“A árvore da vida”) que logo externaram o desejo de trabalhar com o ator.

O que mais impressiona em Fassbender, além do carisma e talento, é sua capacidade de transmutação de acordo com a demanda do personagem. Em “Shame”, em que vive um viciado em sexo, é possível sentir sua agonia em uma fria e impessoal Nova York. Este permanece como sua melhor, mais revelador e complexo desempenho. Já em “12 anos de escravidão”, pelo qual foi indicado ao Oscar, personifica a maldade encarnada como um senhor de escravos. Fassbender mantém o alto nível de interesse como um robô em “Prometheus” (2012), como um advogado ganancioso em “O conselheiro do crime” (2013) ou como Carl Yung, um dos pilares da psicanálise, em “Um método perigoso” (2011).

Essa capacidade de mesmerizar lhe valeu o convite para viver Macbeth, um dos mais clássicos personagens da literatura shakespeariana.  O filme, que está em pós-produção, deve ser lançado no fim deste ano e é uma das apostas para a temporada de premiações.

A adaptação do game “Assassin´s Creed” também está em sua agenda. O filme marcará sua estreia como principal produtor de um filme. Toda a pré-produção da fita, prevista para 2015, está sendo supervisionada por ele. O ator também está envolvido nas sequências de “Prometheus” e “X-men”.

No meio tempo, se Steve McQueen – seu diretor em “Fome” (2008), “Shame” e “12 anos de escravidão”, chamar, Fassbender para tudo e atende. À revista Empire, o ator admitiu que McQueen não só é um grande amigo, como uma grande inspiração no cinema. Ainda por cima, Fassbender é generoso.

 

Confira os trailers dos filmes que apresentam os três melhores trabalhos de Fassbender no cinema

“Shame”

“Um método perigoso”

“Fome”

Autor: Tags: ,

terça-feira, 6 de maio de 2014 Atores | 06:00

George Clooney completa 53 anos; veja dez curiosidades sobre o ator

Compartilhe: Twitter

George Clooney, um dos maiores astros do cinema moderno, completa 53 anos nesta terça-feira, 6 de maio.  Em homenagem a esse homem do cinema, afinal de contas, ele é ator, diretor, roteirista e produtor, o Cineclube elaborou uma lista com dez curiosidades sobre Clooney que você provavelmente não sabe.

 

(Foto: Getty images)

(Foto: Getty images)

George Clooney já foi preso

Foi em março de 2012. O ator é contumaz ativista pelas liberdades no Sudão foi um dos engajados na realização do plebiscito que definiu a separação do País e o surgimento do Sudão do Sul. Ele foi preso, para ser solto no mesmo dia, em protesto em frente a embaixada sudanesa em Washington nos EUA.

Esportista frustrado

Maníaco por esportes, tentou emplacar no Cincinnati Reds, time de baseball. Mas não recebeu nenhuma oferta do time

Mais sexy entre os mais sexies

É um dos bicampeões da lista dos mais sexies da People (ganhou em 2006 e 1997). Os outros são Richard Gere, Johnny Depp e Brad Pitt.

 Clooney perdeu a virgindade aos 16 anos

Em entrevista à revista Rolling Stone em novembro de 2011, o ator disse que pensa que foi precoce. “Era jovem , muito jovem, jovem demais para isso”

Brad & Me

Fervoroso ativista em prol da legalização da união homossexual, Clooney encenou a peça “8” em 2012, que teve sua única apresentação exibida ao vivo na internet. A peça discutia a polêmica proposição 8 que causou grande comoção na Califórnia na época por estabelecer que uma união só poderia existir entre um homem e uma mulher.  Brad Pitt, que é amigo próximo e compartilha muitos de seus posicionamentos políticos, foi seu coprotagonista.

Mais engajamento

Foi Clooney quem organizou um dos teletons mais bem sucedidos de toda a história. O “Hope for Haiti now”, que aconteceu em janeiro de 2010, dias depois do devastador terremoto que assolou o país da América Central, arrecadou mais de U$ 60 milhões. Clooney conseguiu colocar o evento na grade das principais emissoras de tv americanas e do mundo, na internet e reunir uma constelação de astros do cinema e da música para doarem e também ajudarem na arrecadação.

Marinheiro de segunda viagem

Diz-se por aí que caiu o último bastião da solteirice, agora que George Clooney está noivo da advogada libanesa Amal Alamuddin. Mas muitos ignoram que o ator já foi casado entre 1989 e 1993 com a atriz Talia Balsam. Eles se casaram em Las Vegas e um homem vestido de Elvis Presley oficializou a união.

Talento e versatilidade

George Clooney é o segundo ator a vencer um Oscar como intérprete (“Syriana – a indústria do petróleo” em 2006) e outro como produtor (“Argo” em 2013). E é a única personalidade do cinema atual a contabilizar indicações ao Oscar em seis categorias distintas (produtor, direção, ator, ator coadjuvante, roteiro original e roteiro adaptado).

Meu lado gangster

Ainda que não faça tipos italianos, já interpretou gângsteres em sete filmes. São eles: “Um drinque no inferno” (1996), “Irresistível paixão” (1998), “E aí, meu irmão, cadê você? (2000), “Onze homens e um segredo” (2001), “Tudo por um segredo” (2002), “Doze homens e outro segredo” (2004) e “Treze homens e um novo segredo” (2007).

Meu primeiro cachê de U$ 20 milhões

O primeiro filme pelo qual recebeu a quantia que separa os astros de primeira estirpe de todos os outros atores foi “Mar em fúria” (2000).

Autor: Tags:

sexta-feira, 2 de maio de 2014 Atores, Notícias | 17:23

Joaquin Phoenix estará no novo filme de Woody Allen

Compartilhe: Twitter
Joaquin Phoenix em evento promocional do filme "Ela"   (Foto: Getty images)

Joaquin Phoenix em evento promocional do filme “Ela” (Foto: Getty images)

Joaquin Phoenix está esfomeado por trabalho e continua resiliente. Só trabalha com cineastas de grife. Desde que voltou à ativa, esteve afastado rodando um documentário sobre os excessos de Hollywood e da cultura à celebridade, só atuou para diretores de renome. Com Paul Thomas Anderson fez “O mestre” (2012) e “Inherent vice”, que estreia no fim do ano. Com Spike Jonze fez o filosoficamente adorável “Ela” (2013) e com seu amigo James Gray rodou “A imigrante” (2013). Agora o ator confirmou presença no novo filme de Woody Allen, ainda sem título, que será lançado em 2015. O projeto começa a ser gravado em julho. Mesma época em que Woody Allen lança nos EUA sua mais recente obra, “Magic in the moonlight”, estrelado por Emma Stone e Colin Firth.

Com o profundo e tão eloquente em papéis de figuras atormentadas Joaquin Phoenix, o que estará tramando Woody Allen para seu próximo filme? Seguro dizer que vem coisa boa por aí. Phoenix pode até ser chato, mas não faz coisa ruim.

Autor: Tags: ,

domingo, 27 de abril de 2014 Atores | 19:08

Andrew Garfield, além de Peter Parker

Compartilhe: Twitter
(Foto: reprodução Instagram)

(Foto: reprodução Instagram)

Muita gente torce o nariz para essa nova versão do Homem-Aranha, cujo segundo filme (“O espetacular Homem-Aranha 2 – a ameaça de Electro) estreia na próxima quinta-feira. Mas há um aspecto dessa reimaginação do universo aracnídeo que foge à polêmica. A adequação de Andrew Garfield ao personagem. Tanto ao Aranha, com seu corpo esguio, como a Peter Parker.  A essência do personagem, nerd, introvertido e inseguro, já havia sido capturada por Tobey Maguire, mas Garfield é mais orgânico ao frisá-la, ainda que seu Peter  Parker seja mais seguro de si e jeitoso do que a concepção clássica do personagem, mais respeitada na versão do diretor Sam Raimi que tinha Maguire como protagonista.

Andrew Garfield tem 30 anos, mas não se deixe enganar pela cara de moleque e aparência franzina. O intérprete de Peter Parker é um ator muito ambicioso. Assumir o risco de viver o Homem-Aranha quando ninguém queria um novo ator vivendo o herói é um reflexo dessa ambição e o fato de ter convencido público e crítica em um filme que não fez o mesmo prova que Garfield tem talento e carisma a ofertar além do que o rostinho bonito entrega.

A primeira vez que o ator chamou a atenção foi no drama com fortes cores liberais (e ainda mais forte na postura contra a invasão americana no Iraque, então em pleno vapor) “Leões e cordeiros” (2007), de Robert Redford. Ele fazia um estudante brilhante, mas aparentemente pouco interessado com os rumos de sua vida profissional e da política de seu país. O professor vivido por Redford tenta incutir alguma consciência política no rapaz, mas esbarra em seu cinismo.

O ator em cena de "Leões e Cordeiros": primeira impressão acima da média

O ator em cena de “Leões e Cordeiros”: primeira impressão acima da média ( Foto: divulgação)

O papel, mais difícil do que parece, ajudou Garfield a conseguir outro papel relevante em um filme de inegável ambição artística, “O mundo imaginário do doutor Parnassus” (2009), que acabou ficando popular por se tratar do último filme estrelado pelo saudoso Heath Ledger, cuja participação fora completada pelos atores Johnny Depp, Colin Farrel e Jude Law.

O trabalho o colocou na mira de David Fincher que o escalou para o papel mais desafiador de sua carreira, o do co-fundador do Facebook Eduardo Saverin em “A rede social” (2010). Era o personagem mais difícil do filme e Garfield conseguiu preenchê-lo com as exatas doses de carisma, contradição e coração. No mesmo ano, estrelou o pequeno ( em orçamento e visibilidade, mas grande em qualidade) “Não me abandone jamais”, uma mescla ousada de drama existencial e ficção científica hardcore e provou ser capaz de segurar um filme dramaticamente.

Ainda em 2010, ele foi anunciado com o novo intérprete do Homem-Aranha. Era um caminho sem volta para o estrelato, mas também uma oportunidade de fisgar melhores trabalhos, receber propostas para filmes que, talvez, não chegariam a ele sem o Homem-Aranha em sua vida. Um desses trabalhos é “Silence”, novo filme de Martin Scorsese, previsto para 2015, em que o ator será protagonista. No filme, ele viverá um padre jesuíta que vai ao Japão investigar acusações de perseguição religiosa.

Garfield nos bastidores de "O espetacular Homem-Aranha 2": uma carreira muito bem conduzida ( Foto: divulgação)

Garfield nos bastidores de “O espetacular Homem-Aranha 2”: carreira muito bem conduzida ( Foto: Splash News)

Não é o caso de supor que Garfield porá fim à lucrativa, elogiada e premiada parceria entre Scorsese e Leonardo DiCaprio, mas os dados estão rolando e Garfield tem fome.

Autor: Tags: , , ,

  1. Primeira
  2. 4
  3. 5
  4. 6
  5. 7
  6. 8
  7. Última